Luís Ricardo Duarte

Retrato de Luís Ricardo Duarte

Histórico

Registado na Aula Magna há
9 anos 39 sem.

Blog de Luís Ricardo Duarte (conteúdos editoriais)

Entrevista com António Nóvoa: O futuro está nas universidades (versão integral)

Está até disposto a fazer desaparecer a sua universidade, mas não abdica do que julga mais importante: a reorganização da rede do ensino superior. É um debate que o reitor da Universidade de Lisboa lança nos 100 anos da refundação da universidade. Fá-lo sem arrogância, nem preconceitos. Porque acredita que «a grande mudança da sociedade portuguesa ou se faz mudando as universidades ou não se faz»

Não aconteceu durante a entrevista, mas a secretária de António Nóvoa tem autorização para interromper qualquer reunião que esteja a decorrer. Motivo? O reitor da Universidade de Lisboa (UL), no cargo há quatro anos, garante a todos os alunos que tenham estudado no estrangeiro a certificação imediata das suas equivalências. «Um processo que há alguns anos podia demorar um ano é agora automático», adianta.

No mapa das amizades

Arraiais e Galas. Eis a fórmula de sucesso que anima a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Cada uma realiza-se duas vezes por ano, no Outono e na Primavera, e já têm fama suficiente para arrastar quase três mil pessoas, adianta Diogo Almeida, da direcção da Associação Académica. «São festas que toda a gente conhece». Nas discotecas Kubo, Kapital ou BBC, são sempre «bem frequentadas» e a música nunca é deixada ao acaso.

Opinião de

Todos os caminhos vão dar à Praça do Peixe

A noite em Aveiro desagua, invariavelmente, na Praça do Peixe. É aqui que estudantes e não só encontram a maior concentração de bares. E Bruno Rosa também. Uma noite típica pode começar no Café Convívio, no Bairro do Liceu, caminhar para a dita praça e terminar no Club 8 ou no Bar do Estudante, no campus universitário. Na Praça do Peixe, o estudante da Universidade de Aveiro destaca, entre outros, o KGB, pelos shots, e o Golfinho, que tem «os melhores traçadinhos de Aveiro».

Opinião de

Festas, só as da FSCH!

Alto. «Primeiro andamos por ali, tomamos uns copos em alguns bares. Depois, podemos rumar ao Incógnito ou ao Lux», revela. No entanto, Francisco Belard – protagonista de Guerra Civil, considerada a melhor longa-metragem portuguesa no festival IndieLisboa 2010 – abre uma excepção para as festas da sua faculdade, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, que têm como cenário a cantina da própria instituição. Porquê? «Têm um tema musical, bom ambiente e bebidas muito baratas. Lembro-me de ir à festa de Halloween e a algumas dedicadas a décadas específicas».

Opinião de

Baldadas em Tomar

Liliana Quadrado residia em Lisboa, mas o gosto pela Fotografia levou-a até ao Instituto Politécnico de Tomar. Agora, a vida nocturna é repartida entre as duas cidades. Centremo-nos aí: «Tomar é uma cidade pequena, que só tem um politécnico, mas a vida académica é bastante intensa e partilhada com a população». A estudante apresenta a «baldada», em Abril, como melhor exemplo: os alunos percorrem o caminho entre a instituição e a praça principal ao mesmo tempo que «trocam» baldes de água – e os tomarenses estão igualmente convidados a entrar na brincadeira.

Opinião de

Entrevista com Telma Monteiro: Um passo de judo, outro de estudo

É uma das nossas melhores atletas e prova-o em cada competição, mesmo quando não ganha medalhas. Dá sempre tudo pelas cores nacionais e pelas do seu clube, o Benfica, com o profissionalismo próprio da alta competição. Só não sabíamos que faz o mesmo nas aulas e trabalhos da licenciatura em Educação Física e Desporto. Convidámos Telma Monteiro, 24 anos, para um duelo verbal. E fomos ao tapete.

Nem no ginásio, nem na universidade. Foi na Costa de Caparica, em Almada, mais precisamente na praia da Rainha, que a encontramos. A agenda apertada ditou o inesperado local para a entrevista. E também um aspecto curioso. A par de todas as cadeiras teóricas do curso de Educação Física e Desporto, da Universidade Lusófona de Lisboa, Telma Monteiro tem várias disciplinas práticas. Uma delas é… Surf. Isso mesmo: Surf. À sua espera já está o prof.

Arraiais para um novo espírito

Talvez lhe falte alguma história. Comparando com outras, a Universidade do Algarve ainda nem se aproxima da crise da meia-idade. Só tem 30 anos. Mas a falta de um estatuto centenário tem vindo a ser compensada com um crescente espírito estudantil, garante Elma Conceição, da direcção geral da Associação Académica. Os melhores exemplos disso são os Arraiais que ao longo do ano juntam toda a comunidade. São festas, organizadas no Anfiteatro Aberto do Pólo Penha, que têm sempre um tema ou uma especificidade.

Opinião de

Queima das Fitas do Porto 2010

Data do evento: 
Dom, 02/05/2010 - Dom, 09/05/2010
Local (texto): 
Queimódromo (Parque da Cidade) e outros locais

A Queima das Fitas do Porto em 2010 decorre entre os dias 2 e 9 de Maio no Queimódromo, no Parque da Cidade. Haverá barraquinhas, com os comes e os bebes, e muitos concertos. A abrir, o grupo vencedor do VIII Concurso de Bandas de garagens promovido pela federação Académica do Porto.

Enterro da Gata de 2010 (Universidade do Minho)

Data do evento: 
Sáb, 08/05/2010 - Sex, 14/05/2010
Local (texto): 
Alameda do Estádio Municipal de Braga/Estádio AXA

Não há futebol no Estádio AXA, em Braga, mas a festa está garantida. Até porque, neste campeonato, ninguém precisa de chegar em primeiro lugar. No Enterro da Gata, tradição centenária da Universidade do Minho, todos são vencedores. Com boas ou más notas. O tempo é de celebração, de 8 a 14 de Maio, na semana académica da Universidade do Minho. Além do cortejo alegórico, já estão confirmados vários concertos. Brevemente serão anunciados outros.