Joana Santos, nova presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior de Turismo e Tecnologias do Mar de Peniche (ESTM-IPLei)

Este texto pertence à secção de Jornalismo livre, onde qualquer estudante, docente ou funcionário do ensino superior pode publicar novidades, entrevistas e outros textos jornalísticos.

Quisemos dar a conhecer, não apenas o conceito geral de ser Presidente de uma Associação de Estudantes, mas dar a conhecer o que significa ocupar este cargo para Joana Santos, a Presidente da AE da Escola Superior de Turismo e Tecnologias do Mar de Peniche.

Joana Santos, aluna de Gestão de Lazer e Turismo de NegóciosJoana Santos, aluna de Gestão de Lazer e Turismo de NegóciosHorário para aqui, horas de ir para ali. Foi necessária uma elasticidade de horários para conseguir esta interessante conversa com Joana Santos, a nova Presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche – Campus 4 do Instituto Politécnico de Leiria. O importante é que os estudantes tudo conseguem. A curto e longo prazo os objectivos são alcançados e assim sendo, a entrevista a Joana foi possível.
Após uma campanha bastante Alegre e Activa da lista A na nossa escola, a associação ficou entregue a Joana Santos, aluna do 1º ano de Gestão de Lazer e Turismo de Negócios (GLTN), embora anteriormente tenha já feito um ano do curso de Animação Turística. A presidente explica-nos agora a sua opinião acerca da essência deste órgão escolar, conjugada com assuntos que interessam a todo e qualquer estudante.

Pensares que podes fazer mais pelos estudantes foi uma razão para assumires este papel?
Eu já fazia parte da associação de estudantes no ano passado, e como tal, já tinha uma pequena noção de como as coisas funcionavam “lá dentro”. O objectivo sempre foi cumprir com os requisitos exigidos pelos estudantes, realizar os seus “desejos”, dentro do possível e dar ouvidos às suas sugestões e opiniões. Como sempre fui uma pessoa muito enérgica que gosta do convívio e de conhecer gente nova, achei que concorrer à associação com esta lista iria ajudar a promover o convívio entre a nossa comunidade académica.

«este ano temos uma boa parte de representantes de pós-laboral»«este ano temos uma boa parte de representantes de pós-laboral»Quando concorreste à Associação de Estudantes (AE), em que te baseaste para a escolha dos outros membros da tua lista?
Para a escolha dos membros desta lista, contei com a ajuda de um amigo e colega da antiga associação de estudantes, Frederico Silva (Também aluno da escola, do 3º ano do curso de Gestão Turística e Hoteleira). A nossa escolha foi baseada, essencialmente, em alunos que já conhecíamos e com os quais já tínhamos trabalhado de alguma forma. Tentámos que fizessem parte da lista alunos de todos os cursos e este ano temos uma significativa parte de representantes de pós-laboral (o que eu considero bastante importante, pois também são alunos da nossa faculdade e têm que ter um representante, pelo menos, para dar voz às suas opiniões).

Consideras funcional o papel da AE na tua escola?
Claro que sim! Os alunos têm uma importância enorme na tomada de decisões. Nós só temos que ouvir a sua opinião e pensar no que é mais sensato para que todos fiquem satisfeitos.

Como está a ser a experiência até agora, apesar de ser muito recente a tua ocupação deste cargo?
É muito recente ainda… (risos). Só tenho 2 semanas de ocupação neste cargo. Ainda assim, já tive bastantes obstáculos e inclusive já pus em causa a minha candidatura ao cargo, mas é como em tudo…há altos e baixos, e tenho um óptimo grupo de trabalho, o que faz com que me sinta extremamente motivada. Como disse anteriormente, as perspectivas são boas!

A ideia que tinhas do papel de presidente da Associação de Estudantes, antes de o preencheres, era diferente da que tens agora?
Como já o referi, eu já fazia parte da associação, e portanto sempre tive um grande contacto com o ex-presidente, Rui Pedro Almeida (para além de que é um grande amigo meu), o que fez com que fosse mais fácil a minha posição neste cargo, devido ao apoio que vou recebendo. Assim, apesar de todos os contratempos que vão surgindo, tenho que assumir o meu cargo e tentar tudo por tudo para superar os obstáculos que vão aparecendo.

«um estudante tem de ter maturidade para decidir se deve ir às aulas ou não»«um estudante tem de ter maturidade para decidir se deve ir às aulas ou não»Associação de estudantes; só para integrados no espírito académico?
A AE representa todos os alunos da nossa comunidade académica e como tal, todas as actividades são elaboradas a pensar no melhor para todos. É impossível agradar a todos os gostos, mas tentamos agradar ao mais vasto nº de estudantes.

O que pensas a cerca do tão recente assunto relativo ao regime de faltas vigente?
Na minha opinião, eu não concordo, nem discordo com o regime de faltas imposto, apenas percebo o porquê de este existir. Acho que tem o seu lado positivo e negativo. Positivo porque os professores estão lá para nos ajudar, e nas aulas práticas, faz todo o sentido que haja faltas, pois está a ser-nos disponibilizado material para uso e melhor aprendizagem. Por outro lado, um estudante quando ingressa no ensino superior tem que ganhar maior responsabilidade, e como tal, tem que ter maturidade suficiente para decidir se deve ir às aulas ou não. Ainda assim, este não deve chumbar pelo não comparecimento nas aulas, mas sim pelo seu desempenho na avaliação final.

Consideras que os órgãos supremos da tua escola cooperam com a AE?
Sim, sem dúvida. Cada vez mais os órgãos supremos da faculdade estão a cooperar connosco. Temos tido um grande apoio por parte do Presidente da ESTM – Sr. Júlio Coelho – e do Presidente do IPL – Sr. Luciano Almeida, entre todos os outros órgãos que nos rodeiam…há uma relação muito boa entre a AE e o Conselho Directivo.

Em termos financeiros, que ajudas têm? Pensas serem suficientes?
Temos algumas ajudas vindas do Instituto Português da Juventude (IPJ) e da SAS – Serviços de Acção Social, do nosso IPL. Estas ajudas são as que podemos contar como sendo “certas”, mas ainda assim não são suficientes, claro. Contamos também com a ajuda da Câmara Municipal, pontualmente, por isso, as ajudas externas são sempre bem-vindas. De uma maneira capitalista, quanto mais ajuda financeira tiveres, melhor…o que não nos impossibilita de organizar boas actividades na mesma.

Por exemplo, agora que nos aproximamos da Semana Académica, pensas que tens meios financeiros suficientes para fazer tudo aquilo que pensas ser importante para a semana mais importante dos estudantes académicos?
Não, de todo. Ainda não somos suficientemente grandes a nível de escola, mas queremos sempre mais e melhor para os estudantes. Não podemos exigir demasiado deles a nível de cobrança de entradas em eventos, por exemplo, mas com bons patrocínios ainda conseguimos compor algo decente. Não será por isso que não se vai realizar uma boa Semana Académica! Adaptamos o que temos.

Algumas actividades já programadas para a Semana académica?
Sim. Temos já programado uma Garraiada, como no ano passado, que posso dizer…correu bastante bem. A seguir ao Desfile do Caloiro, temos um jantar com porco no espeto e animação. Para além disso, teremos actividades programadas pelos núcleos de cada curso todos os dias, Dj’s e bandas.

E actividades futuras organizadas pela AE?
Teremos brevemente o ciclo de cinema, que já tem tudo tratado para que resulte bem; estamos a pensar numa surfada académica, visto estarmos em Peniche, uma cidade rodeada de mar e metade dos estudantes da ESTM já praticarem desportos náuticos, principalmente surf e bodyboard; uma phototrip ou algo também relacionado com a fotografia; campanhas de solidariedade, principalmente, perto das épocas festivas; torneios de futebol, ping-pong, etc.

Queres fazer uma divulgação da nossa semana académica?
Claro! A semana académica da ESTM realiza-se de 11 a 14 de Maio e todos e quaisquer estudantes estão convidados a participar nela. Venham conhecer Peniche e participar nos eventos da AE, que prometo serem bons. As bandas que tocarão na semana académica não são muito conhecidas, mas penso que é importante promover as bandas que estão a crescer agora e aproveitar também os talentos que temos entre os nossos estudantes – bandas estudantis – para que estes participem activamente na semana mais importante da sua vida académica.

Comentários

Publicar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
  • É possível usar **negrito**, *itálico*, criar alíneas com a) b), numeração com 1) 2) e outras opções. Para separar os parágrafos é necessário criar uma linha de intervalo (ou iniciar o novo parágrafo com um espaço em branco).
  • É possível inserir imagens.

Mais informação sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Este teste serve para impedir a publicação automática de lixo.
13 + 1 =
Introduz o resultado da conta (ex.: se for 1+3, introduz 4).